Os Quatro Ventos e os Totens

Vamos examinar como cada um dos “Quatro Ventos” afetam a direção de nosso temperamento. Os Ventos do Leste na primavera nos desafiam a sairmos para fora, depois de muito tempo dentro, durante os meses de inverno. Então, o Leste é associado à franqueza e disposição. Os Ventos do Norte no verão nos convidam a passar mais tempo fora, para gozar o sol quente do verão, quando tudo no mundo natural floresce e exala fragrância. Então, o norte é relacionado ao rápido crescimento, florescimento e desenvolvimento. Os Ventos do Oeste chegam com o outono, é o tempo de crescimento, onde as coisas chegam à maturidade. É tempo de colheita, onde somos compensados por nosso trabalho passado.O Oeste é associado com a introspecção.  O frio vento do Sul, no inverno purifica e limpa a Terra e força as pessoas a ficarem mais para dentro, para manter calor,  renovar e refrescar a sí mesmo.         

                           

 Cada direção é também ligada a uma hora do dia. O Leste com a madrugada e o nascer do Sol de um novo dia, o Norte com o meio-dia e o Sol à pino, o Oeste com o crepúsculo, quando o Sol vai descansar, o fim do dia e o tempo de reflexão e repouso, e o Sul com a meia-noite, o descanso e a renovação.

Cada um dos Quatro Ventos,  das Quatro Estações e as Quatro Horas do dia, estão relacionados às influências no nosso modo de vida. De acordo com a cosmologia nativa, são especiais qualidades de influência do vento  o poder que predominantemente carregamos de nosso nascimento, como nossa marca pessoal, codificado em nossa mente.
Os nativos relatavam tudo o que podia ser observado e entendido do meio-ambiente. Qualquer princípio ou lei cósmica ou natural, que afetava a vida do homem, os mistérios do nascimento e morte, o destino dos homens, podiam ser entendidos através da observação das forças naturais em ação.

Os nativos converteram o intangível até uma forma que pudesse ser entendida e relatada através de comparações (metáforas),  com a natureza, com os animais, plantas e minerais. Animais selvagens, por exemplo,  dividem o meio ambiente com eles. Eles conhecem os hábitos individuais e características de cada espécie, conhecem os diferentes temperamentos, e sabem que cada animal tem a sua personalidade própria. Eles comparam os segredos da natureza e as qualidades que possuem com características similares encontradas nos animais, répteis, pássaros, peixes, etc.

O totem é um especial tipo de emblema ou símbolo, que expressa o espírito essencial da natureza e características, não de um animal, planta, ou pedras específicos, mas as espécies como um todo e como elas se expressam na condição humana. Por ser chamado acima do mental, o totem como animal, planta ou mineral, torna-se um espírito  auxiliar para o ser humano, contribuindo para a espiritualidade humana em áreas específicas das atividades mentais, emocionais, espirituais e físicas.

Os totens são, entretanto, mais do que símbolos psicológicos. Eles são efetivos auxiliares, ajudam o espirito humano através da essência de sua própria natureza .Os totens fazem conexões com qualidades abstratas ou energias, com outros níveis de existência. Eles alavancam a intuição, as pessoas que trabalham com eles percebem através do subconsciente. Existem também outros poderosos auxiliares que também servem como representações. A Lua, por exemplo, pode ser usado como representação simbólica do feminino yin, o nutridor princípio da Deusa.

A Lua não é a Deusa, mas podemos sentir sua vibração quando olhamos para ela. E a deusa não é uma mulher, mas nos dirigindo onde ela está, nós podemos estabelecer uma conexão com o feminino, a nutrição, dar e receber aspectos dessa Fonte. Ao conectarmos, recebemos uma emissão de energia (informação) que irradia para fora da Fonte e nós respondemos para ela. Similarmente, o Sol pode ser usado como a representação simbólica do masculino yang, o Deus principal, por trás de toda a Criação. Novamente, o Sol não é Deus. Deus não é um homem, mas por responder como o masculino, o criativo, quando nos alinhamos a ele, recebemos sua energia.

Os totens são diferentes tipos de representações simbólicas. Eles são ativos, ligações vivas que conetam nossa consciência de forma sútil com forças cósmicas, energias naturais que entram em nosso campo áurico, o campo de energia eletromagnética que nosso ser vive e se move,  com a delicada e poderosa força interior.

O totem é como um  transistor que leva a transmissão de um nível de energia para outro, desde físico ( mineral, vegetal, animal ) ou não físico (emocional, mental, espiritual).  Os totens das Direções e dos Elementais são conetados com as energias do “Alto”, enquanto outros totens estão associados com as energias da Terra, que chegam de “Baixo”.  Ao contrário do que se imagina, ou se aprende, os nativos não cultuavam os totens como deuses ou demônios. Religiosos condenam as  práticas nativas como “demonismo”, as  pessoas por temerem o desconhecido, eram insufladas a destruírem o que sua ignorância não as deixavam compreender.

É importante a consciência do Espírito Guardião em qualquer momento que viajamos na Roda . Espírito Guardião é o responsável por ensinar “as crianças da Terra” o poder da direção, as épocas, as estações, e o aspecto humano que eles representam. Nas lições dos Espíritos Guardiães representa-se o do poder em todas as formas.

Enquanto os Clãs Elementais ajudam a descobrir as ferramentas que revelam os verdadeiros talentos, os Espíritos Guardiões dão o poder para se trabalhar esses talentos de uma maneira que possa trazer mais equilíbrio para sua viagem na Roda da Vida,  e para a Terra também.

Os Quatro Animais conectados com os Poderes da Direção, são todos, fortes membros do Reino Animal, que segundo Sun Bear :

em algum tempo desejaram ser chefes de todos os animais“. Através da invenção de  Um Maior, todos eles escolheram fundir seu poder com os Quatro Ventos Cardeais e assim, tornar o Círculo da Vida, mais forte para todas as pessoas. Devido ao seu serviço e seu próprio reino e aos duas pernas (humanos), o Povo Nativo há muito tempo tem honrado os animais espíritos guardiões.

A Cada parada da Roda Medicinal, os totens nos ensinam e nos inspiram para caminhar da Roda da Vida, através de seus talentos, de sua medicina.

Sun Bear ensina que a tradição Chippewa chama de ” Waboose” , o Espírito Guardião da Direção Norte (Sul no Hemisfério Sul) representado pelo Búfalo Branco; ” Shawnodese “, o Espírito Guardião da Direção Sul (Norte no Hemisf. Sul) representado pelo Coiote, “Mudjekeewis”, o Espírito Guardião da Direção Oeste, representado pelo Urso Cinzento; e “Wabun”, o Espírito Guardião da Direção Leste, representado pea Águia Dourada.

Cada Espírito é responsável por trazer um dos ventos para a Terra. Waboose traz os ventos frios do inverno, que purificam a  Terra com sua intensidade e força, acalma e renova. Wabun traz o calor dos ventos da primavera, abre-nos para a iluminação. Shawnodese traz o quente vento do verão, que nos abre totalmente para o crescimento. Mudjekeewis traz as brisas frescas do outono, nos ajudando a ir para nosso interior e buscar nossas próprias forças.

Os totens são ferramentas espirituais. Eles devem ser honrados e respeitados por aquilo que  representam. O simbolismo animal, por exemplo, serve como meio de comparação. Não é um determinado animal, mas a essencial qualidade, a essência, que ajuda na comparação.  O animal por sí só, é um auxiliar, traz uma essência que pode ser reconhecida, auxiliando o nativo a um entendimento da qualidade oculta, na natureza ou dentro de si mesmo, com a qual é comparado. As criaturas representam ou personificam os  Poderes dos Quatro Ventos. São referenciados como Espíritos Auxiliares, Espíritos Guardiões.

 

Existem centenas de diferentes tribos e as criaturas escolhidas, não são necessariamente as mesmas. Há diferenças nos ” Animais Guardiões ” das Direções. O mais importante, entretanto é a essência.  O essencial é manter condições que se trabalhe e alavanque o entendimento dos conceitos que estão por traz disso. O Conceito é que é o importante e relembra a informação ou manifestação dos resultados desejados, não a imagem por si.

O totem é mais do que um artifício, é verdadeiramente um consistente ícone espiritual.A visão da Roda Medicinal, Sun Bear, mostra que cada um dos pontos cardeais (Norte-Sul-Leste e Oeste) tem um Espírito Guardião especial.

 

                                                             

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *