Padrões de Doenças

 

PADRÕES DE DOENÇAS

Dificuldade para receber amor

Medo da vulnerabilidade, ou da responsabilidade inerente ao fato de ser amado.

Quando somos amados temos uma sensação de obrigação com relação a pessoa que nos ama.

Sentimos a abertura e a vulnerabilidade do outro, e nos sentimos responsáveis por isso. Uma das maneiras para evitar de receber amor é a herpes, que não tem cura.

Não ameaça a vida e fornece um motivo justo para não termos contato com os outros. Outras doenças contagiosas e até problemas financeiros, podem levar aos mesmos resultados. Muitas vezes a origem está nos primeiros anos de vida. Nossos pais diziam que seriamos amados se fossemos o que eles queriam.

Era um amor condicional, podemos ter sido manipulados, pela ameaça de não sermos amados. Quando outras pessoas desaprovam algo que fazemos, deixando de nos dar o seu amor, nos sentimos traídos, rejeitados, abandonados.

Se formos envergonhados cedo na vida, é fácil compreender porque temos medo de ser amados ou receber amor.

Medo da intimidade nos impede de receber amor. Todos nós usamos uma máscara, ou persona que apresentamos ao mundo como se fosse a nossa face. Essa máscara é feita de aspectos de nós mesmos que sentimos admiráveis. Muitas vezes, debaixo da máscara tem um aspecto nosso que consideramos vergonhoso e deixamos oculto.

A perspectiva de receber amor pode despertar em nós o medo que a outra pessoa possa nos descobrir e nos abandonar.
Dificuldade para liberar raiva

O modo como sentimos raiva quando jovens, afeta a capacidade de expressa-las quando adultos. Provavelmente quando os pais ignoram ou subestimam as expressões de raiva. E, ai aprendemos a reprimir sentimentos de raiva, sempre que surgirem dentro de nós, ou espantavam os nossos pais, daí tínhamos medo do sentimento.

Predomina em pessoas que foram castigadas severamente quando crianças, tanto física como emocionalmente. A raiva pode deixar de ser negativa se for manifestada sem intenção de ferir os outros.

Muitas vezes ficamos irritados quando alguém restringe a nossa capacidade de escolher ou agir. Qualquer percepção de perda de poder sobre o outro pode trazer a tona a experiência de perda de controle .

Sempre que reprimimos a raiva ela volta-se para dentro, deixando-nos com uma sensação de isolamento ou separação.

Pode-se liberar raiva adequadamente expressando, sem intenção de ferir ou manipular, simplesmente afirmando : É isso o que eu sinto. Ao invés de acusar.

Ainda é possível expressar raiva mentalizando a imagem da pessoa que você tem raiva e comunicando os seus sentimentos à imagem. Socando o travesseiro com os punhos.
Dificuldade para receber prazer

Acontece sempre que devemos pagar um preço pelo prazer.

Na maioria dos casos, formados na infância, por influência dos pais, da sociedade, ou de ensinamentos religiosos.

Enraíza-se desta forma a convicção baseada na vergonha.

Eu não mereço prazer.

Problemas ginecológicos, gravidez indesejada.
Dificuldade de perdoar

Agarra-se a culpa como instrumento de punição dos outros ou a proteção de si mesmo contra sofrimentos maiores. Ao criar angústia na verdade as pessoas clamam amor e atenção.
Dificuldade para confiar

Nós, inconscientemente gostaríamos de saber como as pessoas que amamos reagiriam se ficássemos doentes.

Para algumas pessoas, ficar doente, é o modo para testar o amor, fidelidade, possibilidade de contar com o parceiro.

Esse teste substitui a confiança no outro. Esse teste não possui os resultados que a outra forma de confiança alcança. Geralmente, leva numa cadeia interminável de novos testes.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *