Sexualidade Sagrada

 

SEXO É SAGRADO

Não existe uma forma carnal mais profunda e intensa de relacionamento do que a união sexual. O sexo nos religa a “Fonte da Vida”, relembra o ato que dá início ao processo de criação de uma vida. Portanto podemos dizer, xamanicamente, que o ” Sexo é Sagrado “.

Há milênios o homem/mulher vivem obcecados pelo sexo. O sexo praticado somente como diversão e prazer gerou motivo para o comércio, crimes, política. Alguns o consideram imoral, sujo e perigoso e outros pregam orgasmos múltiplos. Os remédios para ereção são os campeões de vendas. Na minha experiência com aromaterapia, posso afirmar que o Ylang-Ylang (afrodisíaco) é o óleo de maior saída.

Em ” Medicine of the Cherokee – Garrett “, conta uma velha história, que houve um tempo em que os humanos eram pequenos espíritos, que não resistindo a curiosidade decidiram ir até o “Mundo Físico” para ter a forma física e experimentar a vida de um modo diferente e para crescer.

Desde então, assim como todas as coisas, nos tornamos parte do Grande Círculo da Vida em muitos aspectos e formas. Consequentemente “relacionamentos”, não apenas com outras coisas, mas para vivermos uns com os outros. Isso é o constante e eterno fluxo.

Em nossas vidas, a presença e a importância dos relacionamentos permeia cada momento da vida, desde o dia em que nascemos, até atravessarmos para o outro mundo.

“Nas tradição e crenças Cherokee, nos movemos através de quatro reinos do ser, assim nós vivemos e crescemos. O primeiro reino ocorre no nascimento expandindo a realização de que estamos vivos (infância), a presença da mente, simbolizada pelo primeiro sorriso da criança. O segundo reino é a adolescência com a exploração e o desenvolvimento de forças especiais, talentos e habilidades. O terceiro reino do ser é marcado pela idade adulta, onde nós desenvolvemos suficientemente o sentido da família, clã, tribo e comunidade e mergulhamos na visão interior. O Quarto reino ocorre quando nos tornamos anciãos ou um guardião da sabedoria (52 ou 53 anos), quando nós desenvolvemos a habilidade de oferecer métodos de harmonização através do entendimento dos relacionamentos e a força nossa própria natureza e energia.

Em tempos atrás, a humanidade testemunhou indivíduos se ajuntarem face a adversidade para garantir a sobrevivência.

Proteção mútua e cooperação são as funções tradicionais dos relacionamentos que ajudaram aos grupos com propósitos comuns. Nos tempos antigos os indivíduos eram enraizados na própria sobrevivência e no bem-estar do grupo.
Essencialmente sobrevivência requeria independência baseada na interdependência de cada pessoa com o outro. Pessoas precisam de pessoas.

Nós necessitamos de outros para sobreviver, e nós nos alegramos na presença de outros para viver.

Mesmo se nós realizamos isso ou não, gostemos ou não, nossa vida no mundo afeta e é afetada por uma outra parte.
Ao contrário do que muitos individualistas esperam, nós não apenas meramente existimos, mas coexistimos. Nós nos relacionamos com tudo neste mundo, todos os Povos Plantas, Povos Arvores, Povos Pedras, Povos Pássaros, Povos Peixes, nossos irmãos Quatro-Patas e o Mundo Animal, e com todas as coisas vivas.

Em muitas tradições da Medicina Indiana, existe uma força, ativa, e relacionamento entre o Mundo Físico e o Mundo De Cima, ou Espírito do Mundo.

Nós não somente estamos conectados com a energia de todas as coisas vivas no Mundo Físico, mas também com o espírito de nossos ancestrais e daqueles que chegam.

Nós somos como as folhas da árvore cujas raízes estendem-se profundamente desde o corpo ao espírito da Mãe Terra, e cujos ramos continuaram a crescer através da eternidade azul e silenciosa de Pai Céu, dando vida para novas folhas cuja beleza e presença serve para fortalecer e renovar a essência de suas raízes. ”

SEXO ZEN

Quero compartilhar algumas passagens do “Sexo Zen”, onde *Sudo* explica :

” O prazer experimentado no sexo pode atingir seu auge ao tornar-se uma busca espiritual tão profunda e inebriante quanto um ritual religioso, cada ato e cada gesto simbolizando e expressando a “Origem da Vida”. Não é só a capacidade de satisfazer nossas fantasias, mas a capacidade de nos envolver tão profundamente que nos esquecemos de tudo e sentimos a extasiante Perfeição divina do Amor.

Numa única relação sexual podemos transcender os limites do corpo físico e perceber a Realidade Divina no momento presente. Devemos ver o caráter divino de todo amante. Ou seja, não apenas usar alguém para nos satisfazermos, mas nos conectarmos espiritualmente com essa pessoa. Através do sexo, nos conectamos à longa linha da Criação. Simplesmente : “faça amor no sexo”. Faça isso e o amor será passado através de gerações.

Toda pessoa é uma manifestação do Espírito Divino. Assim, para nos dedicarmos totalmente à alguém, devemos mostrar respeito a essa pessoa, mas também a Grande Força Divina presente em todas as coisas.

Algumas vezes as pessoas fazem sexo por obrigação ou manifestando insegurança. O sexo não deve ser uma tarefa.

Além disso, não ceda a um desejo egocêntrico de provar alguma coisa na cama. Tudo o que é preciso para ser bom amante é um coração generoso.

 

SEXO COMO CAMINHO

No livro “The Medicine Way ” *Kenneth Meadows* ” descreve que a energia sexual está polarizada com a energia da vida presente em todas as formas de vida, mas é especialmente significante para o ser humano. A sexualidade é mais do que expressão física e alegria, ou sexo orientado por comportamento ou desejo de reproduzir.

A sexualidade é um Caminho. Ela relaciona-se com a separação de energias vitais e a tremenda força de atração causada pelo desejo de “tornar a unir”. É a função da individualização inicial do ser e se não existisse, seria impossível existir a vida.

Os humanos são seres essencialmente sexuais, psicologicamente têm o sexo como parte proeminente do condicionamento. O problema sobre sexo, não é o sexo, mas o que nós pensamos sobre o sexo.

 

Nossos pensamentos são amplamente condicionados pelo tipo de sociedade que vivemos. Parte desses problema é o impacto da mídia, especialmente o uso de imagens orquestradas que “vendem” expectativas que raramente serão correspondidas. O indivíduo é, desta maneira, deixado com um sentimento de inadequação e frustração. O Grande presente, o grande poder, esta sensação de integralidade com o Grande espírito é abusada para vender carros, chocolates, roupas, perfumes e bebidas alcoólicas.

Sexo é energia de troca entre o fluir de dois sistemas de energia. Sexo é a troca de poder, um dando ao outro e um recebendo do outro.

Sexualidade é uma expressão que move a força sexual, que permeia e absorve, que impulsiona e acolhe, que funde e separa. É um processo de vincular, de tornar um com o outro.

A mais alta expressão do ato sexual acontece quando o seu Eu Superior funde-se com o seu parceiro. A baixa expressão do ato sexual acontece quando é praticado meramente para alívio físico ou interesse que não seja o amor.

O sexo pode ligar os corpos físico, emocional, mental e espiritual num só corpo.

Através dessa conexão com a sexualidade que forças profundas de sentimento dentro de nós se encontra com o Grande Espírito dentro de nós.

Kenneth Meadows descreve que a energia sexual está polarizada com a energia da vida presente em todas as formas de vida, mas é especialmente significante para o ser humano. A sexualidade é mais do que expressão física e alegria, ou sexo orientado por comportamento ou desejo de reproduzir.

A sexualidade é um Caminho. Ela relaciona-se com a separação de energias vitais e a tremenda força de atração causada pelo desejo de “tornar a unir”. É a função da individualização inicial do ser e se não existisse, seria impossível existir a vida.

Os humanos são seres essencialmente sexuais, psicologicamente têm o sexo como parte proeminente do condicionamento. O problema sobre sexo, não é o sexo, mas o que nós pensamos sobre o sexo.

Nossos pensamentos são amplamente condicionados pelo tipo de sociedade que vivemos. Parte desses problema é o impacto da mídia, especialmente o uso de imagens orquestradas que “vendem” expectativas que raramente serão correspondidas. O indivíduo é, desta maneira, deixado com um sentimento de inadequação e frustração. O Grande presente, o grande poder, esta sensação de integralidade com o Grande espírito é abusada para vender carros, chocolates, roupas, perfumes e bebidas alcoólicas.

Sexo é energia de troca entre o fluir de dois sistemas de energia. Sexo é a troca de poder, um dando ao outro e um recebendo do outro.

Sexualidade é uma expressão que move a força sexual, que permeia e absorve, que impulsiona e acolhe, que funde e separa. É um processo de vincular, de tornar um com o outro.

A mais alta expressão do ato sexual acontece quando o seu Eu Superior funde-se com o seu parceiro. A baixa expressão do ato sexual acontece quando é praticado meramente para alívio físico ou interesse que não seja o amor.

O sexo pode ligar os corpos físico, emocional, mental e espiritual num só corpo.

Através dessa conexão com a sexualidade que forças profundas de sentimento dentro de nós se encontra com o Grande Espírito dentro de nós.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *