Xamanismo e Veganismo

Xamanismo e Veganismo
Por DR Gabriel Cousens
M.D., M.D. (H.), N.D. (h.c.), D.D

DR. Gabriel Cousens é um Dançarino do Sol (Sundarcer) foi inciado em Sundance (Dança do Sol), Eagle Dancer Dança da Águia) e Spirit Dance clan (Dança Espiritualdo Clã) pelo Hig Horse Lakota clan onde ele foi adotado. O fundamento espiritual do Dr. Cousens envolve um extenso estudo e experiência pessoal em três grandes tradições que lhe deram uma visão de mundo única, autêntica, inter-religiosa e unificada. Além das três principais tradições de linhagem que ele carrega, o Dr. Cousens tem uma formação no Taoísmo e estudou no Templo principal de Shaolin na China.

XAMANISMO E VEGANISMO

Por que o veganismo alimentar é tão importante? Embora seja obviamente bom para a saúde pessoal, o meio ambiente e o bem-estar dos animais, vou falar sobre isso de uma perspectiva espiritual raramente discutida. Desde 1986, parte De minha contribuição para a cura planetária, tem sido perguntar: “Como nos tornamos supercondutores do Divino?” Eu respondo a esta pergunta no meu livro, Nutrição Espiritual .
Em um nível externo, a nutrição espiritual prepara o corpo, equilibra os chakras, abre os nadis e refina os koshas (camadas da mente) para que possamos absorver as energias mais altas em nossa dieta. Uma dieta animal, no yoga clássico, absorve os aspectos animais no corpo, bloqueando assim a energia espiritual. Esta não é a minha ideia. É um claro ensino yóguico. Somos afetados pelo que estamos adotando e, ao consumir animais, somos afetados pela energia da morte e do sofrimento.

As plantas produzem oxigênio, enquanto produzimos dióxido de carbono. O excesso de dióxido de carbono pode não ser tão bom para o aquecimento global, mas sem dióxido de carbono, morreríamos. Sem dióxido de carbono, a vida vegetal também morreria.Um acre de plantas orgânicas leva 3.700 libras de dióxido de carbono por ano. Obviamente, os seres humanos compartilham um ciclo simbiótico com plantas. E o nosso relacionamento com os animais? Quando voltamos a um entendimento bíblico, vemos que primeiro havia plantas, depois animais, e depois no último “dia”, no último momento, veio Adão e Eva. Os animais vieram antes de nós. O ensinamento é que o sopro de Deus foi colocado em cada animal. Cada animal tem uma alma. O ensino explícito é que a respiração entrou nos animais e que também entrou em seres humanos. Estamos todos sincronizados.

A compreensão xamânica é que dentro de nós estão todas as energias animais. Todos nós temos totens de animais, como a energia do lobo, a energia do búfalo e assim por diante. Na tradição nativa americana, estamos criando aquelas energias tóxicas para crescer espiritualmente. Nós não só comemoramos os animais, mas nós realmente temos sua consciência dentro de nós. Se comemos os animais, descemos nesse nível de consciência, mas, se não o fizermos, podemos expressar elementos superiores desses níveis de consciência. Quando estamos comendo os animais, estamos realmente nos dessecando. Ele cria uma ativação para trás. Quando fazemos um Inipi (Tenda-do-Suor), estamos ativando as direções e as energias tóxicas animais de forma positiva. Nós ativamos essas energias e seus respectivos ensinamentos dentro de nós.
Por exemplo, falamos sobre a águia. Quem é a águia? A águia é a testemunha com visão não dupla. A águia se eleva o suficiente para ver que não há nascer do sol nem pôr-do-sol; nem nascimento nem morte. Este é um ensinamento tremendo no caminho espiritual.

Através do veganismo, podemos acessar a oitava mais alta dessas energias animais. Elas são dados a nós em nosso código genético. Quando comemos os animais, interrompemos a transmissão e o código inteiro.

Não precisamos comer o coração de um leão para ter essa energia totem. Já está dentro de nós. Nossa questão é como ativamos isso? Ao sermos veganos, estamos criando o espaço para ativar todos os totems de animais e as energias espirituais desses totens dentro de nós mesmos. Temos a oportunidade única de estar num relacionamento correto com o mundo animal, estar em harmonia com a teia da vida no planeta.

Se estamos comendo animais, estamos completamente fora de harmonia com a teia da vida. Este é o nosso design humano. Nós somos dominados, não dominamos. Domínio é trabalhar em relacionamento com os reinos. Esse é o positivo significado do domínio. Essa é a oitava mais alta de como se relacionar com o mundo animal.

Falando sobre o veganismo a partir de uma perspectiva espiritual e não apenas dos outros focos comuns do mundo vegano, acho que esses pontos valem a pena considerar como parte de uma maior compreensão xamânica. Como ativamos os totems de animais dentro de nossas células também?

Que todos sejam abençoados com esses insights espirituais sobre veganismo e comida viva.

Rabino Gabriel Cousens
M.D., M.D. (H.), N.D. (h.c.), D.D., Diplomata Ayurveda,
Diplomate American Board of Holistic Medicine
Gabriel Cousens é um médico holístico, homeopata, psiquiatra, terapeuta familiar, praticante ayurvédico e herbalista chinês. Além disso, ele é um pesquisador mundial de diabetes, líder ecológico, mestre espiritual, fundador e diretor da Fundação Árvore da Vida e do “Tree of Life Center US”. Além disso, ele é autor de best-seller A Cura do Diabetes pela Alimentação Viva e outros. Ele é considerado um dos principais médicos veganos de alimentos vivos, médicos holísticos e especialista mundial em nutrição espiritual. Dr. Cousens também é reconhecido como “o guru do jejum e especialista em desintoxicação” pelo New York Times

O Dr. Cousens é rabino (ordenado pelo rabino Gerson Winkler em 2008), fundador da Modern Essene Order of Light em 1993 e estudante de Kabbalah desde 1970.

Ele é um médico ecletico, de conhecimentos práticos, que cria a base para seus ensinamentos exclusivos sobre Libertação holística e Veganismo de Alimentos vivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *